Permita-me Envelhecer

“A arte de fino gosto. Destinada para poucos.”

Permita-me Envelhecer” traz a consciência do tempo que nos resta e a esperança para atingir nossos propósitos de vida.

Aprenda a desfrutar da satisfação interior

de se pertencer!

“Permita-me envelhecer” é uma obra sobre a trajetória da alma em busca da realização do Ser no mundo material.

Nesta aventura de inúmeros desafios, repleta de batalhas interiores, ilusões e decepções, “Permita-me Envelhecer” conta a história de todos nós, pequenos peregrinos do Eterno que, no encontro com a maturidade, se voltam à luz de suas Presenças Superiores para darem um real sentido a existência.

Neste tempo de turbulências, as vendas da mentira estão sendo lançadas por terra por seres realmente dispostos a se comprometer com suas missões pessoais.

“Permita-me Envelhecer” traz a consciência do tempo que nos resta e a esperança para atingir nossos propósitos de vida.

Temas abordados

A Estrela da Consciência é uma série de livros que promove o aprimoramento de nossas aptidões naturais visando a ascensão planetária através do servir.

Ao longo dos últimos vinte anos, sua idealizadora, a escritora Daniela Casabona, compilou os ensinamentos superiores concebidos durante sua jornada espiritualista independente na busca pelo autoconhecimento através da consagração da Presença Divina Eu Sou em cerimônias ritualísticas sob a luz da Ayahuasca.

Comprometida com o despertar da Força Superior, sua missão pessoal foi a de se manter fiel aos verdadeiros anseios de seu coração, entregando-se como um instrumento do Eterno para a canalização das instruções de aprimoramento pessoal, recebidas através do processo da escrita.

Bem diferente dos manuais de condutas religiosos, a série de sua autoria revela a emocionante trajetória do espírito no mundo da matéria. Nesta aventura repleta de desafios, surpresas e revelações, a alma sincera aprende a desbravar a realidade com o despertar da força interior impulsionadora que a conduz à plena realização do Ser no Eterno Presente.

O reconhecimento da inegável Presença Divina em nossos corações é a maior chave que possuímos para transformarmos nossas realidades, assumindo integralmente nosso compromisso com o próximo no despertar de nossas missões interiores.

No atual momento de transição planetária, estamos todos testemunhando o desmoronar das estruturas que sempre nos governaram inconscientemente, levando a humanidade ao caos do clássico dividir para conquistar.

Neste mundo tão descrente, torna-se imprescindível assumirmos o controle de nossas vidas, abdicando o papel de marionete do sistema para, somente assim, despertar todas as nossas potencialidades superiores a nós confiadas por Aquele que nos idealizou em Seu Amor Maior.

A Estrela da Consciência surgiu para convocar o nosso espirito para a realização pessoal, muito além do ilusório sucesso vendido por aqueles que vivem do explorar de nossas fraquezas, ela nos impele a superar todos os caprichos do ego nos tornando aptos ao Serviço do Senhor.

Este projeto, idealizado há décadas, veio a luz como um canto de gratidão da autora pelas bençãos recebidas ao longo da jornada. Profissional com sua carreira oficial em Negócios Internacionais já consolidada, Daniela decidiu compartilhar os ensinamentos recebidos como forma de retribuição à cura pessoal recebida.

Um lindo presente para você que nos visitou!

Diante de uma infinidade de coisas que poderiam ter sido realizadas, existem aqueles que voltam o pensamento àquilo que é primordial, distanciando-se do mundo para depois se conectar a todas as almas.

Como é possível explicar o universo latente no âmago dos que o tentam mensurar? Ainda que fossem apenas fragmentos, breves lampejos que insistem em perseguir, trazendo a paz somente depois de vir à luz, esvaindo todas as energias.

É na exaustão que um escritor se faz. No exercício interminável de abafar todas as vozes que o acompanham para que se faça ouvir os gritos rebeldes de uma alma debandada por entre a floresta virgem da consciência.

Quando um escritor se firma no seu ofício de modelar o mundo caótico das ideias, um fio nasce do emaranhado de pensamentos que se desembaraçam tomando forma na folha em branco que, como se tivesse vontade própria, conduz o seu rumo sem o menor pudor.

Enganam-se aqueles que pensam que os escritores se fazem do colher de inspirações, como se andassem pelas ruas caçando coisas que poderiam ser úteis para uma boa estória.

Escrever é como dar vida a algo que nos perturba o sono, que nos tira da comodidade da nossa rotina e nos isola num furacão de conceitos que se desmoronam por si só, até que seja visível somente aquilo que é verdadeiro, que nos sustenta.

Da alma de um escritor surge algo sólido. Muitas vezes, madurado por anos, alguns dos seus conceitos permaneceram durante toda uma vida na vastidão do vazio até que o dominam por completo, não podendo mais viver nas margens do inconsciente. Não sei quanto tempo é necessário para se tornar um escritor. Talvez uma infinidade de vidas, mas se insistirmos por algumas décadas, podemos então capturar eternidades em frases certeiras.

Das garantias de se peregrinar por estas terras não é a compreensão das nossas palavras, nem a perfeição com que as mesmas são dispostas. Tão pouco é possível julgar a qualidade das nossas reflexões quando o valor que elas têm depende do brilho dos olhos que as namora. O que é certo mesmo é o desejo incontrolável de escrever. De ter a certeza que se cumpriu o papel a qual foi destinado, mesmo que tenha sido apenas em passos tímidos de uma promessa inconsequente ao Eterno.

É a vontade de se arremessar neste desconhecido mundo como um pescador à espera da subida do anzol, para só então se tornar merecedor de conhecer a formosura do seu peixe. Assim é um escritor que mergulha nas densas águas dos seus sentimentos para se reconhecer nas margens inexploradas de povoados que lhes são apresentados.

Cabe àquele que deseja seguir por esta estrada, estar ciente de que seu reinado deve ser construído sem a fortaleza dos muros para quem for conduzido ao topo das suas terras possa enxergar planícies distantes.

Que seu trabalho seja o de desvendar a inquietude da brevidade se tornando testemunho da consciência capaz de se manifestar, mesmo enclausurada por padrões ameaçadores que ficam à espreita, assombrados com a audácia em que as letrinhas escapam das suas amarras e teimam em se libertar no pensamento, agrupando-se feito protestantes e ganhando força na marcha organizada da escrita.

Que os seus escritos não sejam para todos. Que eles passem despercebidos pela maioria, como mago desaparecendo na inquisição, mas que alcancem certeiramente aqueles a quem seus esforços foram destinados e os acertem bem no fundo dos seus seres para que não passem pela vida ilesos da arte.

Também devem entender que quem escreve não o faz para ser lido. Cumpri apenas religiosamente o rito de se tornar instrumento da força misteriosa que o toma para alcançar fins desconhecidos do próprio criador que vive e se alimenta apenas do prazer de se deixar conduzir pela melodia das esferas que o acolheu.

Nesta caminhada em busca do crescimento interior que seja enfatizada a grande importância de se lapidar as arestas para se tornar instrumento do Eterno através do servir. Que os que buscam seguir este ensinamento se dediquem ao que lhe foi destinado desde sempre, ao ato da criação.

Que estas palavras sirvam como força para todo aquele que entendeu que nossa passagem nesta Terra deve adquirir um significado maior ao desvendarmos os anseios de nossos corações que certamente nos conduzirão às nossas missões. Que tenhamos também o desprendimento de abdicar parte de nosso tempo para ir ao encontro desta realização pessoal que enriquecerá nossos dias e fortalecerá nossa saúde.

Para aquele que se saciou desta plenitude não restará anseio maior do que o de ajudar o próximo a ter coragem de desafiar a ordem vigente e flamejar a chama reluzente da sua Presença Superior que o conduzirá seguramente a medicina da alma, o doar-se sendo completo neste puro amor.

Sobre a Autora

A série “Estrela da Consciência” foi idealizada pela escritora Daniela Casabona que teve o seu primeiro livro, Manifesto dos Seres da Luz, lançado há 21 anos.

Além de dedicar-se a escrever sobre espiritualidade e atuar como compositora de músicas de rezo em parceria com seu marido, Daniela comunga a sagrada Ayahausca há mais de 20 anos, mentorando um trabalho cerimonial próprio há de 10 anos.

Sua missão pessoal é a de conduzir o leitor ao despertar da Presença Divina através do desenvolvimento de suas aptidões naturais visando a ascensão planetária através do servir.

A autora também é profissional de Comércio Exterior atuando por 20 anos no agenciamento de cargas, sendo especialista na coordenação de importações aéreas e marítimas, assumindo posições de destaque durante sua carreira.

Conheça outras obras da série


Junte-se a nós



Fale conosco

Permita-me Envelhecer – Série Estrela da Consciência – Livro Impresso
danielacasabona@gmail.com

Livrarias

Todas as obras da série Estrela da Consciência também estão disponíveis para venda nas livrarias abaixo:


Copyright Permita-me Envelhecer – Série Estrela da Consciência – E-book 2019 – All rights reserved

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: